quarta-feira, 10 de Setembro de 2008

Quem foi Barrabás?

"...E logo pela manhã, os sumos sacerdotes, os anciãos, os escribas e todo o sinédrio resolveram atar Jesus e levá-lo a Pôncio Pilatos.
O governador romano agitou-se, mal humorado, na poltrona. Sempre naquela negregada província lhe estavam a arranjar complicações. Contemplou o homem que ali se encontrava de mãos atadas e perguntou:
- De que o acusam?
Vozes partiram de diversos pontos, cada qual procurando carregar mais na acusação:
- Estava a sublevar o povo, mandava não pagar imposto a César e dizia ser o rei dos Judeus.
Pilatos fixa o prisioneiro e interpela-o:
- És o rei dos Judeus?
- Tu o dizes! - responde o homem de olhar sereno.
As acusações repetem-se. exarcebadas e iracundas.
Ao espirito latino do governador romano repugnavam aqueles fanatismos.
- Não vejo culpa alguma neste homem.
Mas como convencer os acusadores? Contrariá-los também é perigoso. Pilatos hesita, morde os lábios, quando ouvindo dizer que o prisioneiro é da Galiléia, lhe ocorre descartar-se dele, enviando-o a Herodes, a cuja jurisdição estava afecta aquela provincia. Seria ao memso tempo, a oportunidade para uma deferência ao outro, com quem desde muito se achava de relações estremecidas.
Herodes recebe Jesus, diverte-se com ele, manda cobri-lo de branco e nesses trajes recambia-o a Pilatos numa troca habilidosa de deferências. Coisas da política! Jesus serve de pretexto feliz para a reconciliação dos dois poderosos.
Mas, de auqlquer maneira, Pilatos continua embaraçado. Não vê culpa alguma no prisioneiro e não sabe como libertá-lo. sem acarretar com as iras dos sacerdotes e do povo, que podem ser funestas ao delegado de Roma nessa Judeia negregada, onde campeiam as intrigas. E eis que lhe ocorre outra idéia. No dia da grande festa, costumava o governador soltar um preso à vontade do povo. Havia então um criminoso de nome Barrabás, acusado de vários crimes entre eles o de ter assasinado um homem num motim e respondendo, assim, perante a lei judia como assasino e perante a lei romana como rebelde. Deveria sofrer a pena máxima. Pilatos, voltando-se para o povo, propõe:
- Qual quereis que eu solte: Barrabás ou Jesus, o que se chama Cristo?
Pretendia com isso salvar Jesus, pois estava certo de que o povo não iria preferir a libertação de Barrabás, homem cruel, cuja preversidade era por todos conhecida. Mas aconteceu o que Pilatos não previra: os principes dos sacerdotes e os anciãospersuadiram o povo a que pedisse Barrabás.
Assim se deu: o povo optou por Barrabás. Visivelmente contrariado, o governador romano perguntou ainda o que devia fazer de Jesus. Todos responderam a um só tempo:
- Crucifica-o!
Pilatos insiste:
- Que mal fez ele?
Os gritos repetem-se mais vigorosos:
- Crucifica-o! Crucifica-o!"

O resto da história é conhecida de todos: Barrabás foi libertado e Jesus foi crucificado, no alto do Golgotá, entre dois ladrões.
Os evangelhos não acrescentam mais uma palavra sobre o destino de Barrabás. Nenhuma lenda, nenhuma tradição nos dá qualquer outra notícia dele. Pelo menos que eu saiba, nunca ouvi falar dele.
Que teria sido desse homem perverso, coração enegrecido pelo ódio, que já contava, certamente, com a pena máxima e que depois se tornou livre, de um momento para o outro, graças ao ódio mais denso despertado no povo por um Inocente? Como veria Barrabás esse desfecho imprevisto que o restituía à vida e à liberdade? Continuaria na senda do crime ou experimentaria aquela alma turva algum bafejo da graça? Ninguém soube ou saberá...

3 comentários:

Anónimo disse...

Isso serve para vermos que até nos tempos de hoje,a visão do povo é medíocre,acusar Jesus Cristo e libertar m assassino,isso também é visto hoje em dia.

KAMUFLAGEM XTÚDIO disse...

Barrabás lutava contra a dominação romana... e já jesus? Vivia contradizendo a Lei Mosáica... É lógico q eu tbm escolheria Barrabás

Anónimo disse...

Pois ele disse que era o rei dos judeus eu escoleria deus
Barrabás era um homem cheio de pecados jesus era e é puro
É como o animal é puro o animal o cachorro por exemplo ele se esquece da maldade que você fez com ele. assim jesus